Linkedin Sapo Vídeos

 
Home | Documentos | Detalhe
 
10-04-1905
Projecto de aquisição de equipamento Marconi para a rede interna de Moçambique. Não chega a ser concretizado por falta de pessoal local especializado.
- Cópia do ofício n.º 38/155 (Expediente 63/D), de 10 de Abril de 1905, enviado por Augusto Silva (Director dos Telégrafos da Rede Sul da província de Moçambique) a João Coutinho (Governo Geral de Moçambique).

"(...)Existem hoje na província de Moçambique três redes telegráficas: a do Sul, compreendendo os distritos de Lourenço Marques, Gaza e Inhambane, a da Zambézia e Chire e a de Moçambique. Qualquer das redes conta hoje com um bom número de quilómetros de linhas, mas não estão directamente ligada umas às outras, resultando de tal facto que o serviço da rede Sul para a Zambézia tem de ser feito por intermédio das linhas do Transvaal e Rodésia e para Moçambique pelo Cabo Submarino.

Fazendo-se um cálculo aproximado, a totalidade das taxas não deve ser inferior a 9000$000 reis anuais, rendimento que seria arrecadado pelo nosso governos se as três redes estivessem ligadas entre si, resultando ainda a vantagem, além de muitas outras, do governo economizar a verba que actualmente despende com os telegramas para Moçambique.

Para se obter um importante aumento da despesa, há duas soluções: ligar a província com fios aéreos ou com telégrafo sem fios. A primeira solução tem o inconveniente de ser muito dispendiosa a construção da linha como dispendiosa seria a sua conservação devido aos péssimos terrenos a atravessar, e o aumento de pessoal para novas estações e reparações.

Resta pois o segundo sistema: telégrafos sem fios. Este sistema do qual são reconhecidas todas as vantagens, é hoje usado pelas nações mais cultas, tendo-se já chegado a transmitir telegramas da Europa para a América e para bordo dos navios que fazem essa derrota.

Para bem do serviço, ouso rogar a V.Ex.ª se digne a obter autorização de Sua Ex.ª o Conselheiro Governador Geral para a aquisição imediata de duas estações completas sistema Marconi, para se proceder às necessárias experiências entre Lourenço Marques e Inhambane. Depois do pessoal estar adestrado a funcionar com estes aparelhos, devem adquirir-se os precisos para ficar um em cada capital de distrito, ficando assim ligada toda a província.

A Companhia de Moçambique decerto não deixará de adquirir uma estação igual para a Beira, logo que tenha conhecimento dos resultados aqui obtidos.

Cada estação deve importar em £200 e uma certa anuidade, como em tempo informou o Cônsul de Portugal em Londres.
(...) devo dizer (...) que o sistema Marconi é o que melhores resultados têm dado, sendo esse geralmente adoptado."

Fonte: Arquivo Histórico Ultramarino - Telégrafos. Linhas e Estações, Ultramar - Telégrafos, Processo n.º 18 Linhas e Estações,1905. 2686_DGU_SALA_12_3.ª REPARTIÇÃO_1903_1909
Voltar    Imprimir Topo 
Programa Operacional da Cultura Copyright © 2007 Fundação Portugal Telecom - All rights reserved